‘Se Deus é soberano, por que há tanto sofrimento no mundo?’, Piper responde biblicamente

O pastor diz que as Escrituras são claras e diretas, mostrando que o sofrimento é consequência do pecado contra Deus.

Fonte: Guiame, com informações de Desiring GodAtualizado: quarta-feira, 9 de março de 2022 12:20
John Piper. (Foto: Flickr/Scripture Engagement Sessions)
John Piper. (Foto: Flickr/Scripture Engagement Sessions)

O pastor, teólogo e fundador do Desiring God, John Piper, continua respondendo às perguntas mais difíceis de seus ouvintes através do podcast “Pergunte ao Pastor John”. 

Na segunda-feira (7), porém, um de seus seguidores que preferiu não se identificar, fez uma pergunta e aproveitou para compartilhar suas dores. Piper o classificou como um “homem ferido” e triste com tudo o que está acontecendo no mundo.

No e-mail, ele disse: “Para ser totalmente sincero e honesto, eu me esforço para acreditar que o Senhor está governando completamente seu mundo hoje. É impossível acreditar, simplesmente por tudo o que estamos vendo”. 

Sobre a dúvida do leitor

“Não apenas nossa nação entrou em um caminho escorregadio de autodestruição imoral, mas nossa economia está vacilando. A dívida nacional está subindo rapidamente. Os nascituros são massacrados diariamente. As taxas de homicídio na América estão aumentando”, continuou.

“Em Chicago, a taxa de criminalidade aumentou tanto que estou começando a acreditar que é mais seguro no Iraque ou no Afeganistão do que no South Side. A maioria das crianças dorme debaixo da cama com medo de se tornarem vítimas de violência armada”, especificou. 

Em seguida, o ouvinte falou sobre sua própria vida: “As lutas também nos atingiram, uma família de quatro pessoas. Temos um filho nascido com TDAH [Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade], e isso criou uma vida de pura frustração, dor, tristeza e às vezes até desespero”, escreveu.

“Uma noite, enquanto tentava fazer sua lição de casa, ele me disse: 'Pai, eu odeio ir à escola. Até os professores zombam de mim. Eu odeio o TDAH e esse medicamento que me deixa doente do estômago.' Pastor John, se Deus está no comando, por que há tanto sofrimento ao redor?”, perguntou.

Há muitas pessoas que fazem as mesmas perguntas, mesmo em contextos diferentes, mas levantam a mesma questão: “Por que Deus permite?”.

Será que Deus governa o mundo?

Em primeiro lugar, Piper responde apontando para uma “afirmação dolorosa” do ouvinte. “Ele disse que é impossível acreditar que Deus está governando completamente o mundo de hoje. E eu oro para que Deus torne essa crença possível novamente”, disse o teólogo.

Piper disse que já respondeu perguntas semelhantes, mas que acha realmente necessário abordar o tema mais uma vez. Ele começa citando um documentário que assistiu sobre a descoberta da penicilina, chamado “Dor, pus e veneno”.  

“No segundo episódio, fala sobre o surgimento dos antibióticos no século 20. Fiquei impressionado ao pensar que milhares de pessoas definharam com as doenças mais terríveis sem intervenção médica”, observou. 

Segundo Piper, o documentário mostra fotos de pessoas morrendo de infecções horríveis e crianças pequenas cobertas de feridas, com varíola, enquanto mães abanavam as moscas delas, esperando a morte de seus filhos. “Eu pensei: ‘E se fosse comigo?’ E isso aconteceu milhões de vezes na história do mundo”, refletiu.

Visão de mundo ocidental

“A maioria de nós ocidentais foi poupada de qualquer contato imediato com as formas mais horríveis, medonhas e repugnantes de infecção, desfiguração e dor contorcida. Por isso, quando vemos as imagens, perguntamos: O que o Senhor está fazendo? O que está dizendo? O que isso significa?”, disse Piper. 

“Eu entendo a pergunta desse homem”, disse ao se referir ao ouvinte. “E entendo a mesma pergunta vinda de milhares de outras pessoas que sofrem com eventos inimagináveis que as levam até à incredulidade”, reconheceu.

O teólogo admite que viver no mundo atual tem sido difícil, mas que a humanidade já viveu tempos muito piores. Ele citou o período entre 1900 e 1977, quando 300 milhões de pessoas morreram de varíola e houve um enorme esforço global de vacinação. “E hoje as pessoas não morrem de varíola ou poliomelite”, citou.

“O problema com o sofrimento não é que o mundo piorou. Ah, sim, é muito ruim, mas por milhares de anos, o mundo viveu muito pior do que é hoje em termos de sofrimento”, comparou.

“A Bíblia é franca, aberta e direta”

“Nesse pensamento, eu, John Piper, continuo crente diante do pequeno sofrimento ao qual fui exposto, direta e indiretamente, vendo imagens de um documentário que é de tirar o fôlego”, disse. 

O teólogo, então, faz três observações bíblicas que dão razão ao sofrimento humano: a Bíblia explica tudo, o sofrimento é consequência do pecado e Cristo morreu pelos pecadores.

Sobre a Bíblia, Piper aponta para o seu realismo: “Fico surpreso ao ver como a Bíblia é franca, aberta, direta e chega até ser sangrenta quando relata os julgamentos de Deus sobre o mundo. A Bíblia não se esquiva de nenhum horror ou injustiça neste mundo”, continuou. 

Sobre o sofrimento humano, o teólogo destaca: “Só fará sentido se abraçarmos a realidade bíblica. O ser humano pecou contra Deus e é por isso que vivemos séculos de sofrimento global. Não tem a ver com os pecados de cada um, individualmente, estou falando sobre Romanos 8.20-23”, mencionou.

Piper falou sobre a Criação estar submetida ao juízo de Deus e lembrou que a promessa é a sua libertação através de Cristo, logo, a humanidade está vivendo um processo. “Todo sofrimento humano é uma testemunha gritante do maior horror do pecado humano”, disse ainda.

Sobre Cristo morrer pelos pecados da humanidade, Piper finaliza: “Minha terceira observação é que Deus enviou Jesus. O Santo Filho de Deus desceu à degradação e tortura de uma crucificação romana. Esse sofrimento é suficiente para cobrir todo o ultraje de todos os pecados de todos os que crêem”.

“Portanto, todos os que crerem terão a vida eterna; todos os que crerem terão alegria eterna. Deus mostra seu amor por nós em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores [Romanos 5.8]. Portanto, não afirmo que tal fé seja simples ou fácil. É um dom. Através desse dom estou testemunhando porque ainda sou um cristão”, concluiu.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições