Após tornar-se ateu, ex-muçulmano do Turcomenistão se rende a Jesus

Um jovem turcomano viu sua vida se transformar ao sair do Islã, rejeitar todo tipo de fé até conhecer o cristianismo, ao assistir “Jesus, o Filme”.

Fonte: Guiame, com informações do Charisma NewsAtualizado: terça-feira, 26 de abril de 2022 16:43
Um homem tadjique. (Foto ilustrativa: IMB)
Um homem tadjique. (Foto ilustrativa: IMB)

Silas nasceu na antiga república soviética do Turcomenistão e foi criado por sua mãe devota como muçulmano. Isso não o impediu de ainda jovem tornar-se ateu.

Chegar a esse estado não foi difícil para Silas, uma vez que o comunismo defende a rejeição a qualquer fé e à religião. Mas mesmo imerso na ideologia ateísta do comunismo, ele dizia que era um muçulmano cultural.

"Eu era um ateu na minha cabeça", conta Silas, "mas um muçulmano no meu coração."

Silas conta que sentia um ódio especial pela fé cristã, que considerava endêmica aos ocidentais corruptos e aos russos que invadiram sua terra natal.

Vida tranformada

O cristianismo, segundo acreditava, não pertencia ao povo turcomano. Então Silas ouviu o Evangelho na língua turcomana através de uma cópia em VHS de “Jesus, o Filme”. A partir daí, ele diz que, seu mundo virou de cabeça para baixo.

"Ouvir Jesus falar minha língua, o Evangelho se tornou real", disse Silas. Ele assistiu ao filme do começo ao fim, depois rebobinou a fita VHS e assistiu tudo de novo. Ao final dessa segunda visão, Silas era uma nova criação, tendo se comprometido a seguir o Jesus que falava sua língua.

A vida de Silas mudou quase imediatamente. Ele conta que experimentou imensa alegria e paz, e perguntas que o consumiram por anos foram respondidas em Cristo.

Depois dessa experiência, não havia como Silas guardar a boa notícia para si, por isso ele começou a contar a outros em sua aldeia sobre Jesus Cristo.

Perseguição

Em sua nova vida como cristão, Silas conheceu a perseguição. Ele foi preso várias vezes quando agentes do governo invadiram reuniões da igreja, e seu nome e reputação foram manchados nos jornais. Ele e sua família não estavam mais seguros em casa, então Silas, sua esposa e seus filhos pequenos se esconderam enquanto a pressão e as ameaças da polícia secreta se intensificavam.

A perseguição se concretizou e Silas foi detido e torturado por sua obediência a Cristo. Em suas horas mais sombrias, ele conta que simplesmente confiava no Senhor em seu sofrimento.

Por meio de seu testemunho fiel, Silas diz que viu Deus trabalhar no coração dos outros – incluindo seus torturadores – de maneiras milagrosas.

Ele diz que encontrou uma oportunidade de perdoar e orar pelo policial que ordenou sua tortura.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições