Governo Biden apoia cirurgias de mudança de sexo para adolescentes

A administração Biden divulgou uma série de documentos incentivando a cirurgia de mudança de sexo e tratamentos hormonais para menores.

Fonte: Guiame, com informações da Fox NewsAtualizado: sexta-feira, 1 de abril de 2022 13:14
Joe Biden anuncia políticas para cirurgias de mudança de sexo em menores. (Captura de tela Twitter President Biden)
Joe Biden anuncia políticas para cirurgias de mudança de sexo em menores. (Captura de tela Twitter President Biden)

O apoio e incentivo para a realização de cirurgias de mudança de sexo para menores estão oficializados pela administração Joe Biden, segundo dois importantes órgãos governamentais ligados à saúde.

A divulgação de documentos nesse sentido foi feita pelo Escritório de Assuntos Populacionais do Departamento de Saúde e Serviços Humanos e pela Rede Nacional de Estresse Traumático Infantil da Administração de Serviços de Saúde Mental e Abuso de Substâncias – outro subconjunto do HHS. Ambos falam de “afirmação de gênero”.

Nos documentos do HHS aparecem orientações para o que consideram tratamentos adequados para adolescentes transgêneros, como a "Cirurgia 'Top' – para criar a forma típica do peito masculino ou aumentar os seios” e "Cirurgia 'Bottom' –  nos órgãos genitais ou reprodutores, feminização facial ou outros procedimentos".

“As práticas médicas e psicossociais de saúde que afirmam o gênero demonstraram produzir taxas mais baixas de resultados adversos à saúde mental, aumentar a autoestima e melhorar a qualidade de vida geral para jovens transgêneros e com diversidade de gênero”, afirma o comunicado da OPA.

Cirurgias e bloqueadores de puberdade

O documento do NCTSN reitera o mesmo processo de pensamento da OPA, com mais detalhes e explicação para menores que recebem alterações em seus órgãos genitais.

“Para crianças e adolescentes transgêneros e não-binários, o cuidado precoce de afirmação de gênero é crucial para a saúde e o bem-estar geral, pois permite que a criança ou o adolescente se concentrem nas transições sociais e possam aumentar sua confiança enquanto navegam no sistema de saúde”, escreveu o NCTSN no lançamento do documento. “Pode incluir intervenções baseadas em evidências, como bloqueadores da puberdade e hormônios de afirmação de gênero”.

O texto do NCTSN se esforça para garantir ao público que o uso de métodos de afirmação de gênero, como cirurgia e reposição hormonal, não se trata de abuso infantil – provavelmente em resposta à recente decisão política no Texas que tornou esses tratamentos ilegais.

"Fornecer cuidados de afirmação de gênero não é maltrato infantil nem má prática. O sistema de bem-estar infantil nos EUA, encarregado de melhorar a saúde e o bem-estar geral das crianças e famílias de nossa nação, não deve ser usado para negar cuidados ou famílias separadas trabalhando para tomar as melhores decisões para o bem-estar de seus filhos. Não há pesquisas cientificamente sólidas mostrando os impactos negativos da prestação de cuidados de afirmação de gênero", acrescentou o NCTSN.

Casa Branca

Para coincidir com as novas políticas implementadas pelo governo Biden, a Casa Branca divulgou um vídeo falando sobre a questão das crianças transgênero.

O presidente americano disse aos pais de crianças transgênero que “afirmar a identidade de seu filho é uma das coisas mais poderosas que você pode fazer para mantê-lo seguro”.

Biden também indicou que irá lutar contra leis estaduais como as que limitam atletas transgêneros a competir, depois que a nadadora transgênero da Universidade da Pensilvânia, Lia Thomas, chamou a atenção nacional nos campeonatos da NCAA.

Biden disse que essas leis estaduais são “simplesmente erradas” e “odiosas”. O presidente acrescentou que seu governo está “defendendo a igualdade transgênero na sala de aula, no campo de jogo, no trabalho, em nossas forças armadas, em nossos sistemas de habitação e saúde e em todos os lugares."

Embates

No Texas, um juiz proibiu o estado de investigar pais que fornecem tratamentos médicos para ajudar na transição de seus filhos transgêneros, segundo relatos.

O governador Greg Abbott disse que esses tratamentos de afirmação de gênero são "abuso infantil" e ordenou que os Serviços de Proteção à Criança do Texas investigassem quaisquer casos relatados.

O procurador-geral Ken Paxton também emitiu um parecer jurídico chegando à mesma conclusão, de acordo com a Houston Public Media.

Para a juíza do Tribunal Distrital, Amy Clark Meachum, as investigações excederam a autoridade constitucional do governo texano. A magistrada observou que tais casos nunca haviam sido investigados antes de sua ordem.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições